segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Mutirão de Confissões

PARÓQUIA SÃO JOSÉ
DIA 26 DE FEVEREIRO DE 2013

CONFISSÕES / TARDE

Horário: 14:00h ás 17:00h

Igreja São José
Igreja Santo Antônio
Igreja Sagrados Corações
Igreja São Cristóvão

CONFISSÕES / NOITE

Horário: 19:00h ás 21:00h

Igreja São José
Igreja Santo Antônio
Igreja Sagrados Corações
Igreja São Cristóvão
Igreja São João Batista

Padre José Marcos dos Santos - Pároco

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio - 28/02/2013
Paróquia São Damião de Molokai - 14/03/2013

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

A Confissão - Como se confessar

A Igreja recebeu o poder de perdoar os pecados no dia da Ressurreição do Senhor. Para fazer uma boa confissão, é necessário fazer um minucioso exame de consciência. Aqui seguem os passos:

1. Cumprir com cada uma das partes da Confissão:
a) Exame de Consciência
b) Dor de coração
c) Propósito de emenda
d) Confissão de boca
e) Satisfação de obra

2. Ter presente a forma de se confessar:
a) Rito inicial:
Sacerdote: Ave Maria Puríssima
Penitente: Sem pecado concebida. Abençoe-me padre porque pequei
Há … fiz minha última confissão. Meus pecados são os seguintes…

b) Corpo do sacramento
- O penitente confessa seus próprios pecados;
- Escuta depois a palavra do sacerdote;
- Aceita a obra de penitência que lhe é proposta para satisfação de seus pecados e para emenda de sua vida;
- Manifesta seu arrependimento recitando o ATO DE CONTRIÇÃO
com a seguinte fórmula:

Senhor Jesus, Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo, reconcilia-me com o Pai pela graça do Espírito Santo; purifica-me de todos meus pecados e faz de mim um homem novo. Amém.

- finalmente o sacerdote dá a absolvição ao penitente.

c) Despedida:
Sacerdote: O Senhor perdoou teus pecados. Ide em paz.

Perguntas de ajuda
Examine - ajudado por estas perguntas - que pecados cometeu desde sua última confissão? Trata-se de não ficar somente no exterior, mas nas atitudes do coração e as omissões.

RUPTURA COM DEUS:
Amo de verdade a Deus com todo meu coração ou vivo apegado às coisas materiais?

Me preocupei em renovar minha fé cristã através da oração, a participação ativa e atenta na missa dominical, e a leitura da Palavra de Deus, etc.? Guardo os domingos e dias de festa da Igreja? Cumpri com o preceito anual da confissão e da comunhão pascal?

Tenho uma relação de confiança e amizade com Deus, ou cumpro somente os ritos externos?

Professei sempre, com vigor e sem temores minha fé em Deus? Manifestei minha condição de cristão na vida pública e privada?

Ofereço ao Senhor meus trabalhos e alegrias? Recorro a Ele constantemente, ou só o busco quando necessito?

Tenho reverência e amor ao nome de Deus ou o ofendo com blasfêmias, falsos juramentos ou usando seu nome em vão?

RUPTURA COMIGO MESMO:
Sou soberbo e vaidoso? Me considero superior aos demais?

Busco aparentar algo que não sou para ser valorizado pelos outros? Aceito a a mim mesmo, ou vivo na mentira e no engano? Sou escravo de meus complexos?

Que uso tenho feito do tempo e dos talentos que Deus me deu?

Me esforço para superar os vícios e más inclinações como a preguiça, a avareza, a gula, a bebida, a droga?

Caí na luxúria com palavra e pensamentos impuros, com desejos ou ações impuras?

Fiz leituras ou assisti a espetáculos que reduzem a sexualidade a um mero objeto de prazer?

Caí na masturbação ou na fornicação? Cometi adultério? Recorri a métodos artificiais para o controle da natalidade?

RUPTURA COM OS IRMÃOS E COM A CRIAÇÃO:
Amo de coração a meu próximo como a mim mesmo e como o Senhor Jesus me pede que ame?

Em minha família colaboro para criar um clima de reconciliação com paciência e espírito de serviço? Os filhos tem sido obedientes a seus pais, rendendo-lhes respeito e ajuda em todo momento? Os pais se preocupam em educar de maneira cristã a seus filhos e de alenta-los em seu compromisso de vida com o Senhor Jesus?

Abusei de meus irmãos mais fracos, usando-os para meus fins?

Insultei a meu próximo? O escandalizei gravemente com palavras e ações? Se me ofenderam, sei perdoar,ou guardo rancor e desejo de vingança?

Compartilho meus bens e meu tempo com os mais pobres, ou sou egoísta e indiferente à dor dos demais? Participo das obras de evangelização e promoção humana da Igreja?

Me preocupei pelo bem e a prosperidade da comunidade humana em que vivo ou passo a vida me preocupando somente comigo mesmo?

Cumpri com meus deveres cívicos? Paguei meus tributos? Sou invejoso? Sou fofoqueiro e charlatão? Difamei ou caluniei a alguém? Violei algum segredo? Fiz juízos temerários sobre os outros?

Sou mentiroso?

Causei algum dano físico ou moral a outros? Fiz inimizades com ódio, ofensas ou brigas com meu próximo? Fui violento?

Procurei ou induzi ao aborto?

Fui honesto em meu trabalho? Usei retamente a criação ou abusei dela para fins egoístas? Pratiquei roubo? Fui justo em relação a meus subordinados tratando-os como eu gostaria de ser tratado por eles? Participei em venda ou consumo de drogas? Pratiquei fraude?

Recebi dinheiro ilícito?

Retirado do Site: http://www.catequisar.com.br/texto/materia/celebracoes/quaresma/13.htm

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Mutirão de Confissões

PARÓQUIA SANTA TEREZINHA
DIA 21 de Fevereiro de 2013

CONFISSÕES / TARDE

Horário: 14:00h ás 17:00h

Igreja São Francisco
Igreja Santa Terezinha
Igreja Nossa Senhora do Rosário

CONFISSÕES / NOITE

Horário: 18:30h ás 21:00h

Igreja São Francisco
Igreja Santa Terezinha
Igreja Nossa Senhora do Rosário
Igreja Nossa Senhora Aparecida
Igreja Santa Edwiges

Padre José Ricardo Lucas de Lima - Pároco
Padre José Luis de Araújo Paiva - Vigário Paroquial

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

Paróquia São José - 26/02/2013
Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio - 28/02/2013
Paróquia São Damião de Molokai - 14/03/2013

Editorial - Fevereiro 2013

     Neste mês de Fevereiro, iniciamos a Quaresma, com muita oração, penitencia e jejum, e principalmente viver uma verdadeira conversão, vivendo o Cristo dentro do coração e não somente em palavras, mas sim em gestos concretos, para que não fique somente nestes quarenta dias de penitencia, mas deixando Jesus Cristo transformar a sua vida meu irmão e minha irmã, vivendo bem a quaresma, vamos viver também a nossa vida na ressurreição da Páscoa.

    Também iniciamos neste período na Igreja a campanha da fraternidade, com o tema “Fraternidade e Juventude”, a Igreja do Brasil ao propor para a Juventude como tema da CF, nesse tempo de mudança de época, deseja refletir, rezar com os jovens, mostrando o Evangelho como sentido da vida e, ao mesmo tempo, como Missão. Que possamos juntos como igreja viver e agradecer pelo dom da vida e a oportunidade de sermos missionários mostrando que todos nós, crianças, jovens, adultos e idosos somos uma só Igreja e todos devem trabalhar juntos, para a Evangelização.

    Deus abençoe e proteja e que Maria Santíssima cubra com seu manto e abençoe e proteja suas vidas e sua família!

    Tenham todos uma ótima Quaresma!!!!

Pe. José Ricardo Lucas de Lima
Pároco. Paróquia Santa Terezinha.

Cinco Cardeais Brasileiros Podem Votar no Conclave

    Brasileiros que concorrem ao pontificado, da esquerda para a direita: dom Raymundo Damasceno, dom Cláudio Hummes, dom Odilo Scherer, dom João Braz de Aviz e dom Geraldo Majella Agnelo

    Cinco cardeais brasileiros estão cotados para participar do conclave que vai se reunir para eleger o sucessor do Papa Bento XVI, após sua renúncia ao posto no dia 28 de fevereiro.

    De acordo com uma lista do Vaticano, atualizada há cerca de duas semanas, 119 cardeais estão aptos a participar da escolha do Papa. Ter menos de 80 anos é um dos critérios imposto aos cardeais do conclave.

    O Brasil tem nove integrantes no Colégio Cardinalício do Vaticano, sendo que quatro deles já ultrapassaram a idade limite.

         Os Cardeais brasileiros que poderão votar são: Dom Cláudio Hummes, de 78 anos, ex-arcebispo de São Paulo e atual prefeito emérito da Congregação para O Clero; Dom Geraldo Majella Agnelo, de 79, arcebispo emérito de Salvador; Dom Odilo Scherer, de 63, arcebispo de São Paulo; Dom Raymundo Damasceno Assis, de 76, arcebispo de Aparecida; e dom João Braz de Aviz, de 64, arcebispo de Brasília.

    Dom Eusébio Scheid, arcebispo emérito do Rio de Janeiro, está fora do conclave por ter completado 80 anos em dezembro. Também já ultrapassaram a idade limite os cardeais, Dom Paulo Evaristo Arns, de 91 anos, ex-arcebispo de São Paulo; Dom Serafim Fernandes de Araújo, de 88, ex-arcebispo emérito de Belo Horizonte; e Dom José Freire Falcão, de 87, ex-arcebispo de Brasília.

    Os eleitores no conclave têm cardeais de aproximadamente 70 países diferentes, os cardeais italianos são maioria.

    O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, diz que o conclave deverá ser realizado entre 15 e 20 dias após a saída de Bento XVI. "Devemos ter um novo papa até a Páscoa", afirmou Lombardi.

Pascom - Santa Terezinha

Bento XVI anuncia sua renúncia como Papa

    O Papa Bento XVI anunciou nesta segunda-feira, 11, que vai renunciar à sua função como Papa no dia 28 de fevereiro. Veja abaixo o texto integral do anúncio:

    Caríssimos Irmãos,

     "Convoquei-vos para este Consistório não só por causa das três canonizações, mas também para vos comunicar uma decisão de grande importância para a vida da Igreja. Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idôneas para exercer adequadamente o ministério petrino. Estou bem consciente de que este ministério, pela sua essência espiritual, deve ser cumprido não só com as obras e com as palavras, mas também e igualmente sofrendo e rezando. Todavia, no mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida da fé, para governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário também o vigor quer do corpo quer do espírito; vigor este, que, nos últimos meses, foi diminuindo de tal modo em mim que tenho de reconhecer a minha incapacidade para administrar bem o ministério que me foi confiado. Por isso, bem consciente da gravidade deste ato, com plena liberdade, declaro que renuncio ao ministério de Bispo de Roma, Sucessor de São Pedro, que me foi confiado pela mão dos Cardeais em 19 de Abril de 2005, pelo que, a partir de 28 de Fevereiro de 2013, às 20,00 horas, a sede de Roma, a sede de São Pedro, ficará vacante e deverá ser convocado, por aqueles a quem tal compete, o Conclave para a eleição do novo Sumo Pontífice.

    Caríssimos Irmãos, verdadeiramente de coração vos agradeço por todo o amor e a fadiga com que carregastes comigo o peso do meu ministério, e peço perdão por todos os meus defeitos. Agora confiemos a Santa Igreja à solicitude do seu Pastor Supremo, Nosso Senhor Jesus Cristo, e peçamos a Maria, sua Mãe Santíssima, que assista, com a sua bondade materna, os Padres Cardeais na eleição do novo Sumo Pontífice. Pelo que me diz respeito, nomeadamente no futuro, quero servir de todo o coração, com uma vida consagrada à oração, a Santa Igreja de Deus".

    Vaticano, 10 de Fevereiro de 2013.

Bento XVI

Caça Palavras

Jesus disse então aos seus discípulos: "Em verdade vos declaro: é difícil para um rico entrar no Reino dos céus! Eu vos repito: é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus." Mateus 19, 23-24

Cantinho do Coração de Jesus

FRATERNIDADE, JUVENTUDE E QUARESMA

     No dia 13 de fevereiro, quarta feira de cinzas, a igreja no Brasil lançou a Campanha da Fraternidade - CF 2.013.

    Por estarmos no ano da jornada Mundial da Juventude, o tema escolhido é : “Fraternidade e juventude”. Esse mesmo assunto já foi tema da CF de 1992: “Juventude Caminho Aberto”.

    O Secretário Geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner, apresentou o texto base da CF dizendo que “a igreja no Brasil, ao propor novamente a juventude como tema, deseja refletir, rezar com os jovens, reapresentando-lhes o Evangelho como sentido de vida e, ao mesmo tempo, com missão. O Evangelho é nossa vida, nossa existência. A Campanha da Fraternidade é um convite para nos convertermos e irmos ao encontro dos jovens e, ao mesmo tempo, é um convite aos jovens para se deixarem encontrar por Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida. (Jo 14,6)”

    O lema da CF deste ano é a resposta do profeta Isaías ao Senhor: “Eis-me aqui, envia-me! Is 6,8”. Esse lema da CF é dirigido não só aos jovens mas a todos nós. A explicação da escolha é clara: a Igreja precisa de jovens que sejam “novos Isaías”. Eles poderão sentir-se limitados também, mas cumprirão sua missão, se tiverem a generosidade e a capacidade de entrega total à vontade de Deus, como aconteceu com o profeta Isaías.

    E não vai ser diferente para cada um de nós. Viveremos mais uma Quaresma, firmes na Oração, na Penitência e na Caridade. Praticaremos o jejum para exercitar nossa disciplina, força de vontade, concentração e vigilância, além de nos tornarmos mais sensíveis às necessidades dos irmãos. E, mesmo sabendo de todas as nossas limitações e fraquezas, celebraremos a Quaresma, reconhecendo a presença de Deus em nossa caminhada, nosso trabalho, nossas lutas, sofrimentos e dores...

    Aí estaremos prontos para viver, de forma intensa, livre e amorosa, o momento mais importante da vida do cristão: a Páscoa! E não importa se somos jovens ou não, se somos filhos ou pais, se somos ovelhas ou pastores, se somos fracos ou fortes, se somos desta ou daquela pastoral, ou até de pastoral nenhuma...

    O Senhor nos chama a todos sem esquecer de ninguém. Nestes tempos tão “modernos”, o Senhor conta com cada um de nós, a Igreja necessita de todos nós.

    Em cada atividade que exercemos, em cada lugar que vivemos, sejamos os novos Isaías da modernidade. Que possamos dizer todo dia com sinceridade: “Eis-me aqui, envia-me! Is 6,8”. Pode contar comigo Senhor!

    Um abraço amigo,

Maria José da Silva Alfredo.

O Mensageiro Entrevista

Entrevista Delma

Amigos e Amigas em Jesus Cristo. Nesse mês, tive a grata satisfação de entrevistar a Delma Martins Coelho Menezes, funcionária do Escritório Paroquial. Na oportunidade, nossos sinceros agradecimentos. Natanael Diniz

1-Desde quando você trabalha no Escritório Paroquial?
Deste de 09 de junho de 2001

2-Sabemos que você auxilia o padre e o vigário em suas atividades. Sendo assim, qual o maior desafio de um escritório paroquial?
Ainda não acostumei com as despedidas a cada seis anos

3 Quais são seus santos de devoção?
Santa Terezinha, Nossa Senhora entre tantos outros

4 Conte-nos sua experiência de fé, algum acontecimento que marcou sua vida espiritual.
A de ser mãe, não tenho palavras que expressam a minha gratidão a Deus, pela graça de cuidar dos filhos que Ele me confiou.

5 Deixe-nos sua mensagem.
"Existe apenas um caminho para o progresso da educação: é o da ciência guiada pelo amor. Sem ciência, o amor é imponente; sem amor, a ciência é destrutiva".

XXI Rebanhão - Patrocínio MG

“SE CRERES VERAS A GLÓRIA DE DEUS”, este foi o tema do 21º Rebanhão, que aconteceu entre os dias 09 e 12 de fevereiro, no Parque de exposições Brumado dos Pavões, em dois ambientes: No restaurante central foi onde aconteceram as palestras, apresentações teatrais, os shows e celebradas as missas, enquanto no barracão em frente foi montada a praça de alimentação.

Foram quatro dias de muita animação, reflexão, alegria e fé. A animação, ficou por conta das bandas: Brisa Suave, de Araxá, Ágape de Patos de Minas, Alfa e Ômega e Fogo Santo, essas últimas de Patrocínio. As paróquias de nossa cidade, se revezaram nas celebrações das missas, cada uma responsável por um dia.

Coube a nossa paróquia, Santa Terezinha, a celebração no domingo dia 10, com participação dos jovens do EAC e presidida pelo nosso querido padre Ivan que levou todos os presentes a uma bela reflexão e ao final, sempre com seu bom humor a algumas gargalhadas.

Parabéns a todos os organizadores, colaboradores, realizadores, divulgadores e todos aqueles voluntários que de uma forma ou de outra colaboraram para a grandeza e o êxito do evento.

Pascom - Paróquia Santa Terezinha

Galeria de Fotos:

Mensagem para Quaresma 2013 - Papa Bento XVI

“Toda a vida cristã consiste em responder ao amor de Deus”.

     Em sua mensagem para a Quaresma 2013, o Papa Bento XVI explica a estreita relação que existe entre fé e caridade; e alenta a todos os católicos a que reavivem sua fé em Jesus Cristo, para que ingressem no caminho do amor a Deus e aos irmãos e assim obrem de acordo a Ele. No texto titulado “Crer na caridade suscita caridade” que foi apresentado, o Papa assinala que “a celebração da Quaresma, no contexto do Ano da fé, proporciona-nos uma preciosa ocasião para meditar sobre a relação entre fé e caridade: entre o crer em Deus, no Deus de Jesus Cristo, e o amor, que é fruto da ação do Espírito Santo e nos guia por um caminho de dedicação a Deus e aos outros”.

    Bento XVI explica logo que “a fé constitui aquela adesão pessoal - que engloba todas as nossas faculdades - à revelação do amor gratuito e “apaixonado” que Deus tem por nós e que se manifesta plenamente em Jesus Cristo. O encontro com Deus Amor envolve não só o coração, mas também o entendimento”. O cristão, prossegue, “é uma pessoa conquistada pelo amor de Cristo e movido por este amor -'caritas Christi urget nos'-, está aberto de modo profundo e concreto ao amor do próximo. Esta atitude nasce, antes de tudo, da consciência de ser amados, perdoados e mesmo servidos pelo Senhor, que se inclina para lavar os pés dos Apóstolos e se entrega a si mesmo na cruz para atrair a humanidade ao amor de Deus”.

    “Toda a vida cristã consiste em responder ao amor de Deus. A primeira resposta é precisamente a fé como acolhimento, cheio de admiração e gratidão, de uma iniciativa divina inaudita que nos precede e solicita; e o 'sim' da fé assinala o início de uma luminosa história de amizade com o Senhor, que enche e dá sentido pleno a toda a nossa vida”.

    “Mas Deus não se contenta com o nosso acolhimento do seu amor gratuito; não Se limita a amar-nos, mas quer atrair-nos a Si, transformar-nos de modo tão profundo que nos leve a dizer, como São Paulo: Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim. Quando damos espaço ao amor de Deus, tornamo-nos semelhantes a Ele, participantes da sua própria caridade”.

    “Abrirmo-nos ao seu amor-continuou- significa deixar que Ele viva em nós e nos leve a amar com Ele, n'Ele e como Ele; só então a nossa fé se torna verdadeiramente uma “fé que atua pelo amor” (Gl 5, 6) e Ele vem habitar em nós”.

    O Papa recorda que “nunca podemos separar e menos ainda contrapor fé e caridade. Estas duas virtudes teologais estão intimamente unidas, e seria errado ver entre elas um contraste ou uma 'dialética'”.

    “Na realidade, se, por um lado, é redutiva a posição de quem acentua de tal maneira o caráter prioritário e decisivo da fé que acaba por subestimar ou quase desprezar as obras concretas da caridade reduzindo-a a um genérico humanitarismo, por outro é igualmente redutivo defender uma exagerada supremacia da caridade e sua operatividade, pensando que as obras substituem a fé. Para uma vida espiritual sã, é necessário evitar tanto o fideísmo como o ativismo moralista”.

    Bento XVI sublinha deste modo que “é importante recordar que a maior obra de caridade é precisamente a evangelização, ou seja, o “serviço da Palavra”. Não há ação mais benéfica e, por conseguinte, caritativa com o próximo do que repartir-lhe o pão da Palavra de Deus, fazê-lo participante da Boa Nova do Evangelho, introduzi-lo no relacionamento com Deus: a evangelização é a promoção mais alta e integral da pessoa humana”.

    “Tudo parte do Amor e tende para o Amor. O amor gratuito de Deus é-nos dado a conhecer por meio do anúncio do Evangelho. Se o acolhermos com fé, recebemos aquele primeiro e indispensável contato com o divino que é capaz de nos fazer “enamorar do Amor”, para depois habitar e crescer neste Amor e comunicá-lo com alegria aos outros”.

    O Pontífice escreve também que “a Quaresma, com as indicações que dá tradicionalmente para a vida cristã, convida-nos precisamente a alimentar a fé com uma escuta mais atenta e prolongada da Palavra de Deus e a participação nos Sacramentos e, ao mesmo tempo, a crescer na caridade, no amor a Deus e ao próximo, nomeadamente através do jejum, da penitência e da esmola”.

    Depois de afirmar que “a fé convida-nos a olhar o futuro com a virtude da esperança, na expectativa confiante de que a vitória do amor de Cristo chegue à sua plenitude”, o Papa remarca que “a caridade faz-nos entrar no amor de Deus manifestado em Cristo, faz-nos aderir de modo pessoal e existencial à doação total e sem reservas de Jesus ao Pai e aos irmãos. Infundindo em nós a caridade, o Espírito Santo torna-nos participantes da dedicação própria de Jesus: filial em relação a Deus e fraterna em relação a cada ser humano”.

    “A relação entre estas duas virtudes é análoga à que existe entre dois sacramentos fundamentais da Igreja: o Batismo e a Eucaristia. O Batismo (sacramentum fidei) precede a Eucaristia (sacramentum caritatis), mas está orientado para ela, que constitui a plenitude do caminho cristão”.

     Para concluir, Bento XVI escreve: “Caríssimos irmãos e irmãs, neste tempo de Quaresma, em que nos preparamos para celebrar o evento da Cruz e da Ressurreição, no qual o Amor de Deus redimiu o mundo e iluminou a história, desejo a todos vós que vivais este tempo precioso reavivando a fé em Jesus Cristo, para entrar no seu próprio circuito de amor ao Pai e a cada irmão e irmã que encontramos na nossa vida. Por isto elevo a minha oração a Deus, enquanto invoco sobre cada um e sobre cada comunidade a Bênção do Senhor!”

Encontro de Folias de Reis

Patrocínio e Romaria realizaram encontro de Folia de Reis

    A cidade de Romaria realizou, o 36º Encontro de Folia de Reis. A festa reuniu milhares de fiéis na praça do Santuário de Nossa Senhora da Abadia. A cidade recebeu mais de 20 mil pessoas do Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro e de outras regiões do país. O encontro levou a Romaria mais de 50 grupos de várias cidades, destes grupos, oito foram da cidade da Patrocínio. São pessoas que lutam para não deixar a tradição acabar. Como nos anos anteriores, o almoço foi servido gratuito para todos que estavam presentes em Romaria.

    Já em Patrocínio, dois encontros foram realizados. O primeiro foi realizado pela Associação Missionários do Oriente na Gruta de Santos Reis no Bairro Cruzeiro da Serra que recebeu 25 grupos de folia. O segundo foi realizado pela Associação de Folia de Reis de Patrocínio e contou com 20 grupos que se apresentaram no Espaço Cultural Joaquim Constantino Neto.

Pascom - Paróquia Santa Terezinha

Galeria de Fotos do Encontro na Gruta de Santos Reis:

Quarta Feira de Cinzas

    “Convertei-vos e crede no Evangelho!”

    “Lembra-te, homem, que és pó e em pó hás de te tornar!” Depois de três dias de muita festa, alegria, folia, música, dança, fartura de comida e bebida, somos chamados a acompanhar o nosso Deus Salvador na sua dolorosa trajetória rumo ao Calvário.

    A Quarta feira de cinzas é o marco inicial da Quaresma, tempo santo de jejum, oração e penitência. A marca de cinza que recebemos na fronte representa o nosso “Sim” ao seguimento de Jesus. É estar dispostos a segui-lo não só nos momentos felizes de curas e milagres, mas também, e, principalmente, na perseguição, crucifixão e morte.

    Lembrar que somos pó nos faz saber que as vaidades deste mundo são passageiras e, a qualquer momento se tornam em cinzas, que são levadas pelo vento. Por isso vale a pena voltarmos às tradições de nossos pais e avós e fazer desse tempo santo uma oportunidade de praticarmos o silêncio, o respeito, a oração, uma boa confissão e mudança de vida, deixando o que é passageiro e buscando o que é eterno, celebrando com Jesus, a Páscoa da Ressurreição, que é o sentido único de toda a nossa Fé.

    Tenham todos, uma Santa Quaresma e uma Feliz Páscoa!

    Paz e Bem!

Lourdes Barbosa.

Galeria de Fotos da Celebração da Quarta Feira de Cinzas:

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Aniversariantes Dizimistas do Mês de Fevereiro

01    Aline Cristina Silva
02    Ana Patrícia Rosa Cunha
02    Ítalo Urias Pereira Mendes
02    Jane Ercília da Silva
02    Leandro Donizete Seramine
02    Maria Aparecida de Oliveira
02    Sebastiana Linda da Silva
02    Túlio Daniel dos Santos
02    Wellington da Silva Paiva
03    Braz Antonio Magalhães
03    Caio Roniery Pereira
03    Jose Braz de Souza
03    Luciene Cristina de Souza
03    Reginalda Aparecida Rosa
03    Renata dos Reis
03    Renuslei Marques Coelho
04    Ana Maria de Souza Silva
04    Jaqueline Cristine da Silva
04    Lazara Ande de Assis
04    Lidia Terezinha da Cunha
04    Suzete de Souza
04    Vicente Antonio Rosa
06    Amélia Gonçalves Sereni
06    Diego Pereira dos Santos
06    Josielle Beatriz Ferreira
06    Sidiane Aparecida Silva
07    Braz Pedro de Oliveira
07    Fabiane Aparecida Rodrigues
07    Idalina Alves Paiva
07    Maria Beatriz Resende Candido
07    Zenaide Taveira Pinto
08    Emilly Edimara Alves
08    Eurídice Cândida de Oliveira
08    Luciana Malagoli Ribeiro
08    Marcos Antônio Bento
08    Mauricio Carvalho Oliveira
09    Carmelita Freitas Ferreira
09    João Roberto Begnosi
09    Salil Pereira de Souza
09    Wilber Pinto
10    Alice Maria da Silva
10    Andreia Luiza Almiro
10    Arthur Felipe Mendes Souza
10    Dayane Cristina Caetano
10    Sebastiana Pereira de Deus
10    Terezinha Maria de Castro
11    Brazinha de Souza
11    Ozaina Maria Ribeiro
11    Vanda Fátima Vieira Souza
11    Zulma Afonso dos Reis
12    Ivone Luzia da Silva
12    Ivonio Pedro de Oliveira
12    Laila dos Santos Ribeiro
12    Laura Maria Amaral Rosa
12    Poliane Abadia de Carvalho
12    Willian Alves Sales
13    Amanda Terezinha de Souza Silva
13    Elizangela Beatriz Souza Almeida
13    Maria de Fátima Galvão
13    Raquel Franciele Ribeiro Nogueira
13    Tatiane Aparecida Morais
13    Vinícius Gabriel Amaral
14    Edmilso Luiz Mendes
15    Canuto Caixeta de Carvalho
15    Ilda Silva Rabelo
15    Maria das Dores Gonçalves Martins
15    Renato de Oliveira
15    Rosangela Maria Alves
16    Clenia Dangela Nascimento Araujo
16    Iris Marta Gonçalves de Carvalho
16    Luiz Carlos Ricardo
17    Ângela Aparecida Martins
17    Ângela Maria Vargas Silva
17    Antero de Souza Castro

17    Célio Borges
17    Giulia Marques Silva
17    Maria Aparecida Nunes
17    Sirley de Oliveira Domingos
18    Agnaldo Francisco
18    Alda Imaculada S. Andrade
18    Baltazar Divino Borges
18    Euclides Junior da Silva
18    Everton Ferreira Luiz
18    Fortunato Marques Coelho
18    Marcorelio Rodrigues da Cunha
18    Ranulfo Joaquim de Oliveira
18    Sebastiana Maria de Souza
18    Tatiane Pereira da Silva
18    Veronici de Fátima Martins do Prado
18    Weverton Ferreira Luiz
19    Cirlandia Rodrigues Pereira
19    Dalci Maria da Silva
19    Geraldo Humberto Nunes
19    Jessa Maria do Nascimento
19    Marcos Eduardo Beffa da Silva
19    Maria Helena da Silva
19    Marlene Vicentin
19    Selma Pereira Pinto
20    Adilson Antonio Rosa
20    Amália Maria dos Santos
20    Fernanda Margarida Carvalho
20    Helena Caetanto da Silva
20    Kely Aparecida Bento
21    Alcides Conti
21    Irabi Aparecida de Souza
21    Marciley Arruda Borges
21    Maria Pereira da Silva
22    Andressa de Fátima Borges França
22    Eduardo Alexandre de Freitas
22    Manoel Messias Carvalho
22    Rosely Fernandes
23    Ana Clara Gonçalves Soares
23    Isabela Vivian Pereira
23    Nadir dos Santos
23    Pedro Gonçalves dos Reis
23    Terezinha Aparecida da Silva
23    Valdivino Fernandes
23    Vinicius Henrique de Souza
24    Bernadete Aparecida de Castro
24    Zulmira Rosa Fernandes
25    Adriano dos Reis Souza
25    Baltazar Vargas da Silva
25    Beatriz Aparecida Leal Souto
25    Claudio Cesar Mendes
25    Henrique Anselmo Pereira
25    Paulo Henrique Silva
25    Vicente de Souza
26    Dalci Martins de Freitas
26    Delzite de Freitas
26    Lorena Rezende Cândido
26    Rafael Gonçalves Resler
26    Rosa Helena Camargos Rodrigues
26    Zulma Francisca de Souza Felix
27    Jose Carlos Seremini
27    Kelly Cristina de Faria
27    Lorena Santos de Melo
27    Marco Túlio de Paula
27    Maria Marques Garcia
27    Maris Marques Garcia
27    Roselani Martins Faria
28    Irami Silva
28    João Buzinato Sobrinho
28    Luzia Aparecida
28    Maria de Lourdes Silva Batista
28    Maria do Carmo Caetano
28    Romênia Cardoso Naves Resende
28    Tatiane de Fátima Andrade
Parabéns!!! Saúde e Paz!!!

CF 2013 - Evangelização do Jovem

     Após 21 anos da Campanha da Fraternidade de 1992, que abordou como tema central a juventude, a CF 2013, na sua 50ª edição, terá a mesma temática. A acolhida da temática “juventude” tem como objetivo ter mais um elemento além da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) para fortalecer o desejo de evangelização dos jovens.

    O presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Eduardo Pinheiro, explicou que uma das metas principais da CF de 2013 é olhar a realidade juvenil, compreender a riqueza de suas diversidades, potencialidades e propostas, como também os desafios que provocam atitudes e auxílios aos jovens e aos adultos.

     O objetivo geral da CF é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

    “Dentro do sentido da palavra 'acolher' está o valorizar, o respeitar o jovem que vive nesta situação de mudança de época e isso não pode ser esquecido”, destacou o presidente da Comissão da CNBB.

     O secretário executivo da Campanha da Fraternidade, padre Luiz Carlos Dias, lembrou que a edição de 2013, além de ser um momento comemorativo, será também um momento de revisão da Campanha da Fraternidade. “A Campanha tem um forte poder de evangelização e, por isso, precisamos, cada vez mais, aprimorá-la”, ressaltou. Ele lembrou que a decisão de fazer o lançamento da campanha em Natal foi do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), da CNBB.

    A programação em comemoração aos 50 anos de história da Campanha da Fraternidade (CF) será realizada no dia 14 de fevereiro, em Nísia Floresta (RN), e no dia 15, em Natal. O município de Nísia Floresta foi escolhido, para a comemoração do cinquentenário, por ter sido o local onde aconteceu a primeira CF, em 1962, já o lançamento nacional da CF será no dia 13, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília.

Objetivo geral da campanha 2013:

·    Acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção da vida, da justiça e da paz.

Objetivos específicos:

·    Propiciar aos jovens um encontro pessoal com Jesus Cristo a fim de contribuir para sua vocação de discípulo missionário e para a elaboração de seu projeto pessoal de vida;

·    Possibilitar aos jovens uma participação ativa na comunidade eclesial, que lhes seja apoio e sustento em sua caminhada, para que eles possam contribuir com seus dons e talentos;

·    Sensibilizar os jovens para serem agentes transformadores da sociedade, protagonistas da civilização do amor e do bem comum.

Origem da Campanha da Fraternidade

    A primeira Campanha foi realizada na arquidiocese de Natal em abril de 1962, por iniciativa do então administrador apostólico, dom Eugênio de Araújo Sales. O objetivo era fazer uma coleta em favor das obras sociais e apostólicas da arquidiocese. A comunidade rural de Timbó, no município de Nísia Floresta (RN), foi o lugar onde a campanha ocorreu, pela primeira vez.

“Qual a origem do Carnaval e qual a atitude da Igreja diante dele?”

I. Origem: antes do mais, diga-se algo sobre a etimologia de “Carnaval”.

Comumente os autores explicam este nome a partir dos termos do latim tardio “carne vale”, isto é, “adeus carne” ou “despedida da carne”; esta derivação indicaria que no Carnaval o consumo de carne era considerado lícito pela última vez antes dos dias de jejum quaresmal. - Outros estudiosos recorrem à expressão “carnem levare”, suspender ou retirar a carne: o Papa São Gregório Magno teria dado ao último domingo antes da Quaresma, ou seja, ao domingo da Qüinquagésima, o título de “dominica ad carnes levandas”; a expressão haveria sido sucessivamente, carneval ou carnaval”. - Um terceiro grupo de etimologistas apela para as origens pagãs do Carnaval: entre os gregos e romanos costumava-se exibir um préstito em forma de nave dedicada ao deus Dionísio ou Baco, préstito ao qual em latim se dava o nome de currus navalis: donde a forma Carnavale.

Como se vê, não é muito clara a procedência do nome.

Quanto à realidade por este designada deve-se dizer o seguinte:

As mais antigas notícias de pompas semelhantes às que hoje chamamos “Carnaval” datam, como se crê, do séc. VI antes de Cristo, na Grécia: as pinturas de certos vasos gregos apresentam figuras mascaradas a desfilar em procissão ao som de música as pompas do culto do deus Dionísio, com suas fantasias e alegorias, são certamente anteriores à era cristã. Entre os gregos, análogas festividades eram ocasionadas pela entrada de novo ano civil (mês de janeiro) ou pela aproximação da primavera e a conseqüente despedida do inverno. Elementos da religiosidade pagã e da mitologia costumavam inspirar essas celebrações; em geral os povos não-cristãos intencionavam, com seus ritos exuberantes, expiar as faltas cometidas no inverno ou no ano anterior e pedir aos seres superiores a fecundidade da terra e a prosperidade para a primavera e o novo ano. Disto dão testemunho os costumes vigentes ocasião de tais solenidades: para exprimir a expiação e o cancelamento das culpas passadas, por exemplo, encenava-se a morte de um fantoche ou boneco que, depois de “haver feito seu testamento” e após uma paródia de transporte fúnebre, era queimado ou lançado à água ou de qualquer modo destruído (rito celebrado geralmente no dia 1º de janeiro) Em algumas regiões procedia-se à confissão pública dos vícios: matava-se um peru, o qual, antes de morrer, proclamava pela boca de um dos cidadãos os malefícios da gente do país. A denúncia das culpas tomava não raro um caráter pilhérico e teatral: era, por exemplo, o cômico Arlequim que, antes de ser entregue à morte confessava os seus pecados e os alheios. Apesar das intenções sérias que inspiraram inicialmente tais manifestações públicas, compreende-se que elas tenham mais e mais dado lugar à licenciosidade e a deploráveis abusos, fomentados elo uso de máscaras, trajes alegóricos, pela exibição de préstitos, peças de teatro, etc. Em tese, as danças e o tripudiar característico dessas festas deviam servir de exortação ao povo para que cheio de alegria iniciasse a nova estação do ano. As religiões ditas “de mistérios” provenientes do Oriente e muito difusas no Império Romano, concorreram não pouco, pelo fato de seguirem rituais exuberantes, para o incremento das festividades carnavalescas. Estas, em conseqüência, tomaram o nome de “pompas bacanais” ou “saturnais” ou “lupercais”. As demonstrações de alegria porém, tornando-se subversivas da ordem pública, o Senado Romano, no séc. II a.C. resolveu combater os bacanais; os adeptos destes passaram a ser acusado de graves ofensas contra a moralidade e contra o Estado.

Dado o motivo de tais festividades populares, entende-se que a data de sua celebração tenha sido vária: podia ser o dia 25 de dezembro (dia em que os pagãos celebravam Mitra ou o Sol Invicto) ou o dia 1º de janeiro (começo do novo ano), ou 6 ou 17 de janeiro ou 2 de fevereiro (datas religiosas pagãs) ou algum termo pouco posterior.

II. Atitude da Igreja: quando o Cristianismo se difundiu, já encontrou tais orgias no uso dos povos. Por princípio, o Evangelho não é contrário às demonstrações de júbilo, contanto que não degenerem em celebrações libertinas e pecaminosas. Por isto, os missionários não se opuseram formalmente à realização do Carnaval, mas procuraram dar-lhe caráter novo, depurando-o de práticas que tinham sabor nitidamente supersticioso ou mitológico e enquadrando-o dentro da ideologia cristã; assim, como motivo de alegria pública, os pastores de almas indicavam por vezes algum mistério ou alguma solenidade do Cristianismo (o Natal, por exemplo, ou a Epifania do Senhor ou a Purificação de Maria, dita “festa da Candelária”, em vez dos mitos pagãos celebrados a 25 de dezembro 6 de janeiro u 2 de fevereiro). Por fim, as autoridades eclesiásticas conseguiram restringir a celebração oficial do Carnaval aos três dias que precedem a quarta-feira de cinzas (em nossos tempos alguns párocos bem intencionados promovem, dentro das normas cristãs, folguedos públicos nesse tríduo, a fim de evitar sejam os fiéis seduzidos por divertimento pouco dignos).

Como se vê, a Igreja não instituiu o Carnaval; teve, porém, de o reconhecer como fenômeno vigente no mundo em que ela se implantou. Sendo em si suscetível de interpretação cristã, ela o procurou subordinar aos princípios do Evangelho; era inevitável, porém, que os povos não sempre observassem o limite entre o que o Carnaval pode ter de cristão e o que tem de pagão. Está claro que são contrários às intenções da Igreja os desmandos assim verificados Em reparação dos mesmos, foram instituídas a adoração das Quarenta Horas e as práticas de Retiros Espirituais nos dias anteriores à quarta-feira de cinzas.

Notícias do Seminário Menor

Seminário Menor “Monsenhor Josias Tolentino de Araújo”

     No dia três de fevereiro iniciaram-se as atividades no Seminário Menor “Monsenhor Josias Tolentino de Araújo”, em Patrocínio. O Seminário Menor tem como objetivo a formação de jovens para o sacerdócio. É um lugar da busca da experiência e conhecimento, que leva os jovens, em média aqueles que estão cursando o 2° Grau, a acreditarem no valor e no êxito da proposta de formação da personalidade humana e cristã, fazendo com que a semente inicial, germinada na família e alimentada na Comunidade Paroquial, vá ganhando raízes cada vez mais sólidas. Mais do que um lugar, o Seminário representa um espaço espiritual, onde o jovem busca discernimento vocacional e sua vivência espiritual. O mesmo é dirigido pelo Reitor Pe. Ivan José Ribeiro, além de diretor espiritual e professores. Os Seminaristas das diversas cidades da Diocese estudam na Escola Estadual Dom Lustosa, em nível de segundo grau. Já a formação Propedêutica é um período de discernimento e formação, com duração de um ano para os jovens que, depois de terem concluído o 2° Grau e feito o acompanhamento vocacional, manifestam o desejo de iniciar uma experiência de vida comunitária ao caminho do sacerdócio. Esta fase prepara os seminaristas que devem ingressar no Seminário Maior “Dom José André Coimbra”, em Patos de Minas. Esta formação corresponde aos alunos que estão no 3° ano de seus estudos.

    Seminaristas do 1° ano
Leonardo Reis; Vitor

    Seminaristas do 2° ano
Hebert Augusto; Italo Iago Rodrigues; Ronaldo Júnior

    Seminaristas do 3° ano
Edimar José Correa; Eduardo Antonio; Rafael Vasconcelos

    Neste ano que se inicia unamo-nos em oração pelas vocações, sobretudo, pelos padres e seminaristas de nossa Diocese que, muitas vezes, não medem esforços para responder ao apelo do Senhor da messe que os chama para operários.

Seminarista Italo Rodrigues - Patrocínio-MG

As Diferenças

     Aceitar as diferenças no mundo de hoje, é desafiante. A vida em família parece não ter muito sentido. Está mudada. Os relacionamentos humanos não são muito valorizados: tornaram-se materialistas, interesseiros, individualistas e hedonistas... Valorizo o outro (o diferente) enquanto me satisfaz, me dá prazer, concorda com o que penso e falo. Em sua família, qual é o espaço que você dá para aquele (a) que faz parte da sua vida cotidiana? Se somos seres criados à imagem e semelhança de Deus, como estão sendo vividas as nossas diferenças?

    Cada ser possui um mistério de vida que não pode ser desvelado pelo outro. O esposo não pode revelar-se totalmente à esposa e vice-versa (isso vale também para relação pais/filhos). Não tem como nos expor totalmente aos outros. Por isso necessitamos tornar-nos mais sensíveis ao diferente, aceitando-o como é, vivendo a acolhida ao que une os diversos membros de uma família: o amor. Quem ama aceita as diferenças, só se ama aceitando-as; esta é a possibilidade de um relacionamento humano sadio, alegre, sincero e respeitoso.

    Todos somos diferentes. Aceitar isso supõe diálogo franco e abertura para o novo. O trabalho exagerado e desgastante, a tensão, as incertezas de um futuro estabilizado sufocam o aprendizado de aceitar as diferenças. “Saber viver” foi substituído por “ preciso sobreviver” e isso a todo custo.

    Superemos a lei da sobrevivência, a lei do mais forte; abramo-nos mais ao outro, através de um contato mais humano e feliz. Só assim, poderemos criar uma cultura que valorize as diferenças, e que façam delas uma grande parceira para o nosso crescimento pessoal e social.

Natanael Diniz Oliveira

Pastoral da Comunicação

Depois de um longo ano de trabalho, nada mais justo do que promover e aproveitar um momento de lazer e integração entre os nossos amigos e companheiros de Pastoral. No dia 18 de janeiro, na residência dos nossos coordenadores, Marcelo e Kenia, aconteceu à festinha de confraternização da PASCOM, o objetivo foi o mesmo: se divertir e interagir com pessoas próximas a nós que muitas vezes acabam se distanciando devido a toda correria do trabalho e outros compromissos sociais. E diante do entrosamento entre os componentes e os vários assuntos, tudo ocorreu com muita paz e alegria conforme pedimos ao nosso senhor Jesus Cristo.

A Pastoral da Comunicação da Paróquia Santa Terezinha acredita que a alegria é um bem de primeira necessidade, e diante desse princípio de ser feliz e também de levar alegria e informação para nossos amigos, a PASCOM realizou várias reuniões no último ano onde foram elaboradas as matérias do jornal e também as notícias sobre os eventos religiosos que são publicados no blog O Mensageiro. Todas estas reuniões foram tratadas sempre em ambientes com muita oração e descontração e num excelente clima de muita amizade e respeito entre os agentes da Pastoral.

Pascom - Pastoral da Comunicação

Galeria de Fotos:

Nossa Senhora de Lourdes

Mãe pede pela conversão, oração e caridade

     Apelo à conversão, à oração e à caridade. Assim consiste a mensagem deixada por Nossa Senhora de Lourdes, que tem seu dia celebrado dia 11 de fevereiro. A imagem da Mãe apareceu para Bernadete Soubirous, que aos 14 anos contemplou a Virgem Santíssima ao ir catar lenha junto às margens do Gave, em uma gruta nos arredores da cidade francesa de Lourdes.

    Na ocasião, Nossa Senhora se declarou como a Imaculada Conceição, que veio socorrer todos os que sofriam de males físicos e morais. Ela pediu a conversão dos corações através da oração e da penitência.

    A aparição da Mãe Santíssima aconteceu em 11 de fevereiro de 1858. A Mãe Santíssima apareceu 18 vezes para Bernadete. Ela teria sido vista pela última vez no dia 16 de julho do mesmo ano.

Oração a Nossa Senhora de Lourdes

    Ó Virgem puríssima, Nossa Senhora de Lourdes, que vos dignastes aparecer a Bernadete, no lugar solitário de uma gruta, para nos lembrar que é no sossego e recolhimento que Deus nos fala e nós falamos com Ele, ajudai-nos a encontrar o sossego e a paz da alma que nos ajudarem a conservar-nos sempre unidos em Deus.

    Nossa Senhora da gruta, dai-me a graça que vos peço e tanto preciso (pedir a graça).

    Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós. Amém.

03 de Fevereiro - Dia de São Brás

Nasceu na cidade de Sebaste, Armênia, no final do século III. São Brás, primeiramente, foi médico, mas entrou numa crise, não profissional, pois era bom médico e prestava um ótimo serviço à sociedade. Mas nenhuma profissão, por melhor que seja, consegue ocupar aquele lugar que é somente de Deus. Então, providencialmente, porque ele ia se abrindo e buscando a Deus, foi evangelizado. Não se sabe se já era batizado ou pediu a graça do Santo Batismo, mas a sua vida sofreu uma guinada. Esta mudança não foi somente no âmbito da religião, sua busca por Nosso Senhor Jesus Cristo estava ligada ao seu profissional e muitas pessoas começaram a ser evangelizadas através da busca de santidade daquele médico.

Numa outra etapa de sua vida, ele discerniu que precisava retirar-se. Para ele, o retiro era permanecer no Monte Argeu, na penitência, na oração, na intercessão para que muitos encontrassem a verdadeira felicidade como ele encontrou em Cristo e na Igreja. Mas, na verdade, o Senhor o estava preparando, porque, ao falecer o bispo de Sebaste, o povo, conhecendo a fama do santo eremita, foi buscá-lo para ser pastor. Ele, que vivia naquela constante renúncia, aceitou ser ordenado padre e depois bispo; não por gosto dele, mas por obediência.

Sucessor dos apóstolos e fiel à Igreja, era um homem corajoso, de oração e pastor das almas, pois ele cuidava da pessoa na sua totalidade. Evangelizava com o seu testemunho.

São Brás viveu num tempo em que a Igreja foi duramente perseguida pelo imperador do Oriente, Licínio, que era cunhado do imperador do Ocidente, Constantino. Por motivos políticos e por ódio, Licínio começou a perseguir os cristãos, porque sabia que Constantino era a favor do Cristianismo. O prefeito de Sebaste, dentro deste contexto e querendo agradar o imperador, sabia da fama de santidade do bispo São Brás, enviou os soldados para o Monte Argeu, lugar que São Brás fez de sua casa episcopal. Dali, ele governava a Igreja, embora não ficasse apenas naquele local.

São Brás foi preso e sofreu muitas chantagens para que renunciasse à fé. Mas por amor a Cristo e à Igreja, preferiu renunciar à própria vida. Em 316, foi degolado.

Conta a história que, ao se dirigir para o martírio, uma mãe apresentou-lhe uma criança de colo que estava morrendo engasgada por causa de uma espinha de peixe na garganta. Ele parou, olhou para o céu, orou e Nosso Senhor curou aquela criança.

Peçamos a intercessão do santo de hoje para que a nossa mente, a nossa garganta, o nosso coração, nossa vocação e a nossa profissão possam comunicar esse Deus que é amor.

São Brás, rogai por nós!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

O Mensageiro - Fevereiro de 2013

O Mensageiro - Fevereiro de 2013

Órgão Informativo da Paróquia Santa Terezinha

Patrocínio MG - Diocese de Patos de Minas

Clique nas Imagens e veja:

(Obs: para visualização das imagens em tamanho maior, clique com botão direito do mouse, e em abrir nova janela ou nova aba, quando a imagem abrir clique onde você quer ampliar).

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Fotos do: XXI Rebanhão - Patrocínio MG

Aconteceu de 09 a 12 de Fevereiro de 2013; No Restaurante do Parque de Exposições Brumado dos Pavões de Patrocínio; Louvor, Animação, Pregação, Oração, Teatro e Santa Missa.

“SE CRERES VERAS A GLÓRIA DE DEUS”

Veja a Galeria de Fotos:

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Celebrações na Quarta Feira de Cinzas - Patrocínio/MG

Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio

07:00 h - Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio

19:00 h - Igreja Santo Expedito

19:00 h - Igreja Santa Luzia

19:30 h - Comunidade de Santo Antonio da Lagoa Seca

20:00 h - Comunidade São Geraldo (Escola José Eduardo de Aquino)

Paróquia São Damião de Molokai

07:00 h - Igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima

15:00 h - Igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima

19:00 h - Igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima

19:30 h - Igreja Nossa Senhora da Piedade

20:30 h - Igreja Matriz de Nossa Senhora de Fátima

Paróquia Santa Terezinha

07:00 h - Igreja São Francisco

18:30 h - Comunidade de Pedros

19:00 h - Igreja Matriz de Santa Terezinha

20:00 h - Comunidade de Divisa

Paróquia São José

09:00 h - Igreja Matriz de São José

15:00 h - Capela do Hospital da Santa Casa

19:00 h - Igreja Matriz de São José

Muito obrigado pela visita!!!

Clique nas paginas para ver outras matérias.

Seguidores

Total de visualizações de página

Colaboradores


Foto: